Com a violenta onda de protestos no Chile, uma das suspeitas de quem organizou as ondas de manifestações são os gamers. O senador Manuel José Ossandón, do partido Renovación Nacional (RN), declarou que gamers organizaram os protestos, e que, segundo ele, um hacker de Puente Alta, cidade da qual já foi prefeito, teria passado a informação.

O legislador ainda afirma ter alertado o Palácio de la Moneda, sede da Presidência da República do Chile, sobre as manifestações, mas, segundo ele, não tomaram nenhuma atitude.

“Eu avisei, porque um hacker de Puente Alta (…) me disse que grupos de pessoas estão conectados por videogames e vão queimar estações do metrô. Eu avisei imediatamente em La Moneda. E queimaram todas!”. Falando para a rádio Cooperativa, Ossandón também aproveitou para criticar decisões: “Então, ao invés de mandarem militares às ruas, deveriam ter cuidado da infraestrutura crítica”.

Numa entrevista para o Canal 13, Manuel José Ossandón disse ter conversado com o hacker pelo WhatsApp.

“Um puentealtino, que é especialista em comunicações e redes sociais, me disse: ‘vão queimar o metrô, estão se comunicando (…) via videogames, e é preciso avisar porque vão queimar as estações de metrô’. Eu peguei isso e mandei ao presidente da República, a Ubilla (o subsecretário de Interior, Rodrigo Ubilla), a Chadwick (o ministro do Interior e da Segurança Pública, Andrés Chadwick) e não sei a mais quem”. Por fim, contou que recebeu apenas uma resposta: “Apenas o ministro do Interior me respondeu: ‘obrigado’. E bem… As estações foram queimadas”.

Agências/Voxel/UOL