gears-of-war-3-fin

Após o surgimento de várias informações sobre a suposta versão remasterizada do primeiro “Gears of War” para o Xbox One, a Microsoft baniu os usuários responsáveis pelo vazamento de fotos e vídeos do serviço Xbox Live, e suspendeu as atividades online de seus consoles.

O vazamento surgiu por meio de usuários da rede GBTN, da empresa de testes e controle de qualidade VMC Games, segundo a própria empresa.

“Em um caso, um membro que estava participando deste teste compartilhou uma foto via Snapchat com um amigo, que não era parte do projeto, mas que enganou o outro ao dizer que não acreditava nele quando disse que estavam trabalhando no mesmo projeto”, declarou a VMC por e-mail. “Após receber a foto, o amigo vazou-a online, traindo seu amigo e o Acordo de Não Divulgação da VMC Games”.

“Embora o testador que tirou a foto não achou que estava fazendo nada de mal, ele ainda estava quebrando o Acordo de Não Divulgação, e foi parte do porque as informações foram vazadas. Por isso, ambos os membros foram removidos permanentemente da comunidade e levados a nosso departamento legal”.

Inicialmente, a VMC declarou que as contas dos usuários, assim como outras presentes em seus consoles, foram permanentemente banidas do Xbox Live. Além disso, a empresa também disse que estes Xbox One foram bloqueados remotamente pela Microsoft, impedindo-os de jogar até mesmo offline.

A Microsoft, porém, procurou corrigir a VMC ao declarar que ainda é possível usar as plataformas sem internet: “Para deixar claro, se um console for suspenso por violação dos Termos de Serviço, ele ainda pode ser usado offline. As ações da Microsoft não resultam em um console se tornando inutilizável”.

“Gears of War: Ultimate Edition” foi listado recentemente pelo órgão brasileiro Classificação Indicativa. A Microsoft, porém, ainda não anunciou o game oficialmente.

Agências/UOL