De olhos nos mercados e consumo, o Facebook revelou nesta terça-feira (18) sua criptomoeda, que é baseado em blockchain. A Libra deverá focar no usuário comum da rede social.

Com parceiros como Mastercard, PayPal, Uber e Spotify, a rede social de Mark Zuckerberg deverá criar grandes parcerias com a promessa de ter um sistema próprio “seguro, escalável e de credibilidade confiável”.

Quem vai administrar a rede será Associação Libra, uma organização independente sem fins lucrativos com sede em Genebra. A associação planeja recrutar mais membros e solicitar feedback de reguladores e formuladores de políticas. No geral, espera-se que mais de 100 membros trabalhem para tornar a moeda virtual Libra aberta a todos, sejam eles consumidores, desenvolvedores e empresas.

Resultado de imagem para libra facebook

A criptomoeda, segundo o Facebook, pode ser usada para fazer transações financeiras diárias, como pagar contas, fazer compras e pagar pelo transporte público. Vale lembrar que o Brasil não deve se enquadrar neste sistema no início e ainda não há detalhes de quais países aceitarão a Libra nesta primeira fase do projeto.

A novidade deverá ser utilizada via aplicativo próprio, Messenger e WhatsApp e deverá chegar em 2020.

Agências/InfoMoney