Durante o final de semana, Hideo Kojima decidiu comentar as reações mistas com relação a Death Stranding que vieram, em grande parte, da imprensa norte-americana. Uma fala do diretor havia sido traduzida incorretamente, mas o site IGN teve acesso a uma tradução atualizada do motivo pelo qual Kojima acredita que a recepção nos Estados Unidos não foi tão boa quanto na Europa e no Japão.

Em entrevista ao site italiano TGCom24, Hideo Kojima disse que a preferência dos estadunidenses por games de tiro em primeira pessoa pode ter afetado a recepção dos jogadores com relação a Death Stranding. A tradução original também sugeria, equivocadamente, que Kojima considerava Death Stranding superior a games de tiro em primeira pessoa. Abaixo, você confere nossa tradução independente da fala de Kojima:

“Devo dizer alguns que reviews se mostraram entusiasmados com o game, principalmente na Europa e no Japão. Aqui nos Estados Unidos, por outro lado, as críticas foram mais duras. Talvez seja um game difícil de se compreender por um tipo específico de crítica e parte do público. Americanos estão entre os maiores fãs do gênero tiro em primeira pessoa e Death Stranding não é isso”, disse.

Um representante da Sony também ofereceu uma tradução da última linha da fala de Kojima. De acordo com a empresa, Kojima disse que “na América, há muitos fãs de FPS. Talvez muitos deles estejam considerando este um jogo muito diferente e não o tenham apreciado tanto assim”.

Seja o caso qual for, Kojima parece estar afirmando que a preferência cultural por jogos de tiro nos Estados Unidos pode ter afetado as análises de Death Stranding. Mas nada indica que ele esteja afirmando que o jogo é melhor do que o gênero FPS.

Agências/IGN