Após a mudança de Shun na nova série da Netflix de Cavaleiros do Zodíaco, o roteirista da obra, Eugene Son, se pronunciou a respeito da escolha de fazer o icônico personagem uma mulher em Saint Seiya: Os Cavaleiros do Zodíaco.

“‘Que ótimo dia. Vou me sentar no computador e checar as mensagens no Twitter’. Uh-oh. Sei que os fãs de Os Cavaleiros do Zodíaco têm perguntas. Vamos começar com a pergunta menor primeiro e com a maior depois. ‘Por que os nomes de alguns personagens mudaram?’. Isso foi feito antes da minha entrada no projeto. Houve questionamentos do porquê personagens da China, Europa e América do Sul têm nomes japoneses. Então a Toei e o Kurumada escolheram atualizar alguns nomes.

Os Cavaleiros do Zodíaco | Roteirista fala sobre mudança em Shun

A maior questão: por que mudar Andrômeda? Essa é totalmente comigo. Quando começamos a desenvolver essa nova série atualizada, queríamos mudar pouca coisa. Os conceitos principais que fazem de Cavaleiros uma série tão amada são muito fortes. A maioria deles se sustenta mesmo 30 anos depois. Mas a única coisa que me deixava preocupado é: o Cavaleiros de Bronze que acompanham o Seiya são todos homens. A série sempre teve personagens femininas fortes, que reflete o enorme número de mulheres que são apaixonadas pelo mangá e anime. 

Mas há 30 anos, ter um grupo de homens sem nenhuma mulher lutando para salvar o mundo não era uma questão. Esse era o padrão. Hoje o mundo mudou. Homens e mulheres trabalhando lado a lado são o padrão. Estamos acostumados a ver isso. Certos ou errados, o público poderia interpretar uma equipe completamente masculina como uma mensagem passada por nós. E talvez 30 anos ver mulheres lutando entre si não era algo. Mas hoje não é o mesmo. 

Ok, então o que fazer? Nós pensamos muito. Existem várias personagens femininas no anime e mangá. Marin e Shina são incríveis. Mas as duas já são muito poderosas – ninguém quer vê-las transformadas em Cavaleiras de Bronze. Pegamos uma personagem que já existe, como Sienna, Shunrei ou Miho, damos poderes a ela e a transformamos na nossa própria April O’Neil? Ou criamos uma nova personagem para se unir ao time? Mas eu não queria criar uma nova personagem que se destacaria e ficaria óbvia – especialmente se ela não é criada naturalmente e não tem uma personalidade além de ‘ser uma garota’.

Então falamos sobre Andrômeda, que todos concordam ser um personagem incrível. Então se o original era Shun de Andrômeda e nossa interpretação fosse Shaun de Andrômeda? Quando mais desenvolvíamos isso, mais víamos potencial. Um grande personagem com um grande visual. Os conceitos principais de Andrômeda não vão mudar. Ela usa as correntes para defender a si mesma e aos amigos – algo que ela aprendeu com o irmão protetor que a ensinou a lutar. E os maiores fãs de Cavaleiros sabem o que acontece com Andrômeda enquanto a série se desenvolve. Como seria aquilo com uma mulher como Andrômeda. Acho que será interessante de ver. Mas eu sabia que seria controverso. Não vejo isso como uma mudança de personagem, o Shun de Andrômeda original ainda é incrível. Isso é uma nova interpretação. 

Se você achar que é estranho e não gostar disso, eu entendo. Até mesmo na Toei aconteceu bastante de ‘você tem certeza?’. Os maiores fãs de Shun realmente o amam, mas espero que vocês assistam quando estiver disponível e digam o que acham. Sei que muitos já odeiam. Até mesmo na Toei, Andrômeda é o personagem preferido e isso parece um tapa na cara. Então se você odeia isso e acha que essa série não é para você, sem problemas, eu entendo. Valorizo sua paixão por Cavaleiros, mas eu vou fazer isso”.

O novo anime de Cavaleiros do Zodíaco será um reboot que vai atualizar as animações e o período em que a série se passa. Além disso, a animação contará com uma temporada de 12 episódios de 30 minutos confirmada. Os capítulos serão escritos por Eugene Son, de Avengers: Secret Wars. O anime será feito totalmente em CGI. A produção fica na mão da Toei Animation e Yoshiharu Ashino assina a direção.

Saint Seiya: Os Cavaleiros do Zodíaco estreia no segundo semestre de 2019.

Agências