O festival de cultura hacker Roadsec, que começará no próximo dia 11, em São Paulo, terá várias participações de profissionais e entusiastas da mundo hacker. Uma dessas figuras, no entanto, pode ser considerada polêmica. Trata-se do norte-americano Amal Graafstra, que se diz inventor do biochip programável. Durante o evento, ele vai distribuir implantes de chip.

Conhecido por ser um dos primeiros biohackers do mundo, Graafstra tem dois microchips que usam tecnologia RFID implantados nas mãos. Ele pode usá-los para abrir portas, dar partida em seu carro e fazer login no seu PC pessoal.

Photos Amal Graafstra Technologist Author Double RFID Implantee

O interessado deverá pagar R$ 450 para ter um desses chips implantados no corpo. Do tamanho de um grão de arroz, o chip implantado no evento pode ser programado com uma função de preferência.

Um dos porta-vozes do evento revelou ao site Olhar Digital que há funções, por exemplo, de “substituir crachás de proximidade, destravar celulares compatíveis com a tecnologia NFC e armazenar informações pessoais, como ficha médica ou senhas de uma carteira de bitcoin”.

Os ingressos para o evento variam de R$ 80 e R$ 240.

Serviço

Av. Francisco Matarazzo, 694

Barra Funda – São Paulo

Data: 11 de novembro

Horários:

09h00 – Credenciamento de Caravanas

10h00 – Credenciamento do Público

11h30 – Início da programação

22h00 – Início dos shows

05h00 – Encerramento

Agências/(LucasCarvalho)OlharDigital


Comentar via Facebbok

comentários