Microsoft apresenta o Mixer, novo nome da sua plataforma de Streaming

Ainda no ano passado a Microsoft havia comprado o Beam, plataforma de transmissões interativas ao vivo, e passou a ser integrado ao Windows e ao Xbox One para que desenvolvedores trabalhassem na ferramente da empresa. Agora, a partir desta quinta-feira (24), o Beam passa a se chamar Mixer. A ideia ainda é trazer a habilidade de reunir múltiplas transmissões em uma única página e o aplicativo mobile Mixer Create.

“Com o Co-Streaming, se o streamer está jogando com outros algo como Player Unknown Battlegrounds, os espectadores podem assistir a todos em uma única página”, diz Matt Salsamendi, cofundador do então Beam, para o portal IGN Brasil. Desta maneira, o público consegue “ver todas as perspectivas de uma partida online, o que oferece ainda mais oportunidades de entretenimento”.

No caso do Mixer Create, é um aplicativo para dispositivos móveis (Android e iOS) “que permite que você transmita ao vivo no celular, com a mesma tecnologia de baixa latência da versão para Xbox One e Windows 10”. A ideia da baixa-latência é a otimização do Mixer em realmente prover uma experiência de transmissão ao vivo sem qualquer atraso, trazendo maior fluidez.

“O Mixer funciona mais como uma chamada de Skype do que algo mais tradicional como assistir a um vídeo no YouTube”, explica. “A maneira como o conteúdo é entregue é fundamentalmente diferente. Passamos muito tempo otimizando tudo para ser praticamente uma grande vídeo conferência que funciona com milhares de pessoas conectadas ao mesmo tempo, com menos de um segundo de atraso.”

A interação de quem faz a transmissão e quem assiste deve ser maior e mais rica para os fãs desse tipo de plataforma. Salsamendi ainda falou para o portal IGN que as outras plataformas populares de streaming, como o Twitch e Hitbox, são concorrentes com grande espaço para todo tipo de jogador, e que utilizará cada vez mais o o Xbox One e Windows 10 para expandir o alcance do Mixer tendo-o nativamente nos sistemas.

O brasileiros já contam com o serviço de rede localizado, que permite aos usuários daqui “transmitirem diretamente do país e também assistir a outras transmissões de outros lugares tranquilamente”, mantendo a tecnologia de menos de um segundo de atraso. “A comunidade sulamericana é importante para nós”, aponta.

Agências/IGNBrasil(MAtheusDeLucca)

Comaprtilhe


Comentar via Facebbok

comentários