Segundo o jornal Business Insider, existe uma chance de 40% de a Apple comprar a Netflix. O corte nos impostos para as empresas nos Estados Unidos aprovado em dezembro traz a possibilidade de as companhias repatriarem dinheiro guardado no exterior sem grandes taxações, fazendo com que a Apple possa juntar muito dinheiro para investir em novas aquisições. Sabe-se, hoje, que a empresa dona do iPhone tem cerca de US$ 252 bilhões guardados, mas boa parte dessa quantia está em territórios fora dos EUA e, até agora, era impossível trazer esse dinheiro de volta para o país antes da reforma tributária proposta pelo presidente Donald Trump. Com um terço desse dinheiro, a companhia poderia comprar o Netflix.

A análise dessa questão foi feita pelos analistas Jim Suva e Asiya Merchant, da Citi.

Os analistas, ainda no mês de dezembro, fizeram um levantamento para clientes de quais empresas a Apple possivelmente estaria interessada em comprar. Eles indicaram num relatório que a Netflix seria a empresa mais desejada, com 40% de chance, seguida pela Disney, com cerca de 30%. Mas este estudo foi foi feito antes de a Disney comprar o estúdio e os canais Fox.

A Apple tem tido dificuldades já há alguns anos em oferecer um serviço competitivo de televisão ou de filmes. O Itunes trouxe algum sucesso para a empresa, mas os usuários migraram depois para serviços de streaming como Netflix, Amazon Prime Video e Hulu. Por isso, nos últimos tempos, a companhia tem investido na produção de conteúdo próprio, então faz sentido que a empresa pense em investir em alguém com experiência no segmento.

No relatório feito pelos analistas, eles apontam que a Apple tem aproximadamente US$ 250 bilhões parados que crescem cerca de US$ 50 bilhões por ano. “Historicamente, a Apple evitou repatriar dinheiro para os EUA para evitar grandes taxações. Por isso, a reforma tributária pode permitir que a empresa coloque o dinheiro em uso”, escreveram Suva e Merchant.

Sabe-se que a Apple tem mais de 90% de seu dinheiro fora dos Estados Unidos, e ela poderia se beneficiar se fizesse uma repatriação única. “Com uma taxação de 10% sobre o dinheiro, a empresa teria US$ 220 bilhões para gastar com aquisições”, disseram no relatório visto pelo Business Insider.

Agências/LINK


Comentar via Facebbok

comentários