Depois da polêmica saída do time de Counter-Strike Global Offensive do Immortals, o brasileiro Vito “kNg” Giuseppe se pronunciou sobre o assunto em nota publicada no Facebook, nesta quinta-feira (21). No texto, o cyber-atleta deu detalhes sobre o atraso que fez com que a equipe tomasse W.O na decisão da DreamHack Montreal, criticou o dono da organização, Noah Whinston, e mostrou descontentamento com ex-companheiros: “Alguns preferiram a Immortals do que o time”.

O cyber-atleta começou a nota contando o que aconteceu na DreamHack Montreal, torneio no qual o time chegou à decisão, se atrasou para o confronto e foi punido por W.O no primeiro mapa. O Immortals foi derrotado pelo North (Dinamarca) por 2 a 1.

No torneio, integrantes do Counter Logic Gaming (CLG), que foi eliminado pelo Immortals, acusaram os brasileiros de terem jogado de ressaca, insinuando que kNg, hen1 e lucas1 haviam saído na noite anterior à decisão. O trio negou.

Na nota, kNg disse que, depois da DeramHack Malmö, ficou impossibilitado de ficar nos Estados Unidos por causa do visto e precisou retornar ao Brasil. Sem descanso, viajou para o Canadá exausto e por isso se atrasou na competição. “Cheguei 2h e jogava às 14h. O primeiro jogo era contra o LG, eu estava sem dormir direito há vários dias, dormindo apenas nos voos e fazia três dias que eu não sabia o que era uma cama”.

O brasileiro contou que ele e o treinador Rafael “zakk” Fernandes ficaram no quarto dos gêmeos “jogando um truco e conversando sobre o jogo contra a CLG”. Depois, ele retornou ao seu quarto, mas não conseguiu dormir cedo: “Fui deitar às 7h”. O time se atrasou para o confronto da Semifinal contra o CLG, mas não tomou punição e venceu a série.

Em seguida foram almoçar e assumiram o compromisso de se encontrarem às 15h30 para se prepararem para a Grande Final, marcada para às 17h.

“Zakk estava zoadão, doente. Chegou no quarto e capotou, Henrique foi para o nosso quarto e a gente ficou vendo a outra Semifinal entre North e cloud9. Henrique capotou também. Eu ainda fiquei um pouco acordado e aí chegou a mensagem do steel no grupo da Immortals dizendo que a gente jogaria uma hora depois da Semifinal dos caras”, contou.

Ele continuou: “Eu sabia que seria mais cedo do que às 17h. Isso era mais ou menos 13h30. Minha culpa foi que eu deveria ficar acordado, mas achei que poderia tirar um cochilo e daria tempo, pois estava no primeiro mapa da md3 ainda. Zakk, eu e Henrique acordamos às 15h30 com o despertador, estávamos no mesmo quarto. Fomos correndo para o evento e os acontecimentos vocês já sabem. “Chegamos na arena 15h40, e pela primeira vez atrasamos um campeonato, era apenas um bom senso por cinco minutos a mais do tempo da regra para não estragar a final, enfim, regras são regras”.

Time de CS:GO do Immortals passa por momento de turbulência (Foto: DreamHack)

Mágoa com steel e boltz

KNg disse que ficou “triste ainda com a publicação de um vídeo do steel e boltz dizendo que não tinham certeza que a gente tinha saído, isso foi muito foda, porque eles sabiam que a gente não tinha saído”. “E nem um agradecimento pelo esforço que eu tive de ter ido para lá [Montreal], como se fosse uma obrigação minha após o erro pelo meu visto”.

O vídeo que kNg se refere é o de uma entrevista que Lucas “steel” Lopes e Ricardo “boltz” Prass deram antes da ELEAGUE PremierClique aqui para ver a entrevista em inglês.

Nova polêmica

Passado a DreamHack Montreal, kNg voltou ao Brasil para resolver o problema com o visto de trabalho e tomou suspensão, entretanto, segundo ele, o Immortals não o informou. Ele disse ter ficado sabendo minutos antes do confronto contra o CLG, pela internet, válido pela seletiva do EPICENTER.

“Eu cheguei no grupo do time e falei: ‘Contra o CLG eu vou jogar, mesmo que seja lagado’. Passaram dez minutos, o steel veio e me falou que eu não podia jogar porque eu estava penalizado por um mês. Fiquei puto porque ninguém da organização me falou isso”, disse.

Depois que o Immortals perdeu o primeiro mapa com zakk, kNg relatou que os gêmeos o chamaram para jogar. “Lucas e Henrique me chamaram para entrar no jogo e me avisaram que tinham mandado mensagem para o Nick [gerente do Immortals] e que ele tinha dito que eu poderia jogar. O que eu fiz obviamente. Noah não falou nada para mim, só o steel falou, e os caras falaram que eu estava liberado. Óbvio que eu vou jogar, qualify da EPICENTER, campeonato monstro! Vendo meus parceiros perdendo, decidi jogar mesmo lagado para ajudar meu time. E no fim do jogo, vi o post do Noah [dono do time] no Twitter. E ele me chamou e disse que esse era o nosso fim”.

Crítica ao “boss”

O brasileiro contou que a relação não vinha sendo boa desde o PGL Major, em Cracóvia, na Polônia. “A gente exigia uma valorização que nunca foi dada, e ainda teve a contratação do horvy que não era de acordo com a maioria dos jogadores”.

“E como disse o Noah, honra é maior do que tudo. Honra seria você ter me avisado que eu estava suspenso. Porque honra para mim era vestir a camisa do seu time com toda a minha vontade e esforço. Mas, diferente do que você fez comigo, eu não estou aqui para te julgar ou te meter o pau. Você, assim como eu, também erra e espero o seu melhor por tudo o que você fez por nós”.

Vaga no major

Com a saída do Immortals, hen1 e lucas1 manifestaram novamente o interesse de deixar o time, conforme noticiou a ESPN Brasil. Caso o trio de fato saia do Immortals, os três têm o direito da vaga no próximo major.

“Em relação à vaga do major, eu realmente gostaria que todos nós que conquistamos a vaga ficássemos juntos, independente da ajuda da Immortals, que foi muito grande, nós sete, jogadores zakk e o nosso câmera Ricky, sabemos o que passamos lá [em Cracóvia] e as emoções que tivemos para conquistar essa vaga. Independente de organização, deveríamos estar unidos e ficarmos juntos, mas alguns preferiram a Immortals do que o time, eu entendo a decisão deles, mas, para mim, não foi a melhor. Porque nosso time era muito, muito bom, e tínhamos alcançado os melhores resultados da carreira de todos, enfim boa sorte a todos”.

Hen1 (esq.) e lucas1 manifestaram interesse em deixar o Immortals (Foto: DreamHack)

Futuro

O cyber-atleta disse que vai esperar para ver qual time irá representar e terminou o texto reconhecendo que errou, mas que vai seguir adiante. “O Counter-Strike sempre foi a minha vida. Lutei muito para chegar até aqui. Sempre tive esse temperamento “explosivo”. Já chateado com o que tinha acontecido, escutar que nós estávamos bêbados me fez perder a cabeça. Eu errei, mas não vai ser isso que vai me fazer desistir. O jogo não acabou”.

 

 

Agências/Via MyCNB


Comentar via Facebbok

comentários