Tsunekazu Ishihara Foto: Akio Kon/Bloomberg

Após o objetivo do Wii U não ser alcançado pela Nintendo, muitos executivos que trabalham com a empresa, direta ou indiretamente, ficaram receosos com o futuro novo console, o Nintendo Switch. Um deles, Tsunekazu Ishihara, CEO da Pokémon Company, pensou que este não alcaçaria o bom desempenho que vem apresentado. “Obviamente eu estava errado”, conta Ishihara em entrevista à Bloomberg. “Eu disse à Nintendo que o Switch não seria um sucesso antes de ele ser vendido, porque pensei que, na era do smartphone, ninguém ia carregar um console dedicado”.

Para Ishihara, sua previsão errada serviu como um processo de aprendizado. “Eu percebi que a chave para o sucesso de um game é um tanto simples: softwares com qualidades absolutas levam a vendas de hardware”, contou. “O estilo de jogo pode ser flexível se o software é atrativo o suficiente. Atualmente ele é popular entre os early adopters, mas precisa dar um passo a mais para atrair uma audiência maior. Vejo mais potencial no Switch, mas não devemos superestimá-lo”.

“Ao contrário dos smartphones, o Switch não é um dispositivo que presume que há uma conectividade constante. Então, na nossa perspectiva, ele não é muito diferente do DS ou do 3DS em termos de conectividade”, disse o executivo. “Com o Switch,vemos uma chance de criar um Pokémon mais profundo e com um nível maior de expressão. Como resultado, isso faz a plataforma ser extremamente importante”.

Agências/TecMundo/Bloomberg


Comentar via Facebbok

comentários